fechar

Ponta Philips: Conheça seus tipos de durezas

Ponta Philips: Conheça seus tipos de durezas

ponta philips é fabricada em aço especial para proporcionar maior resistência e durabilidade à ferramenta. Indicada para apertar e soltar parafusos com cabeça philips ou fenda cruzada como também é chamado. A ponta philips pode ser utilizada em engates rápidos para pontas que possuem encaixe de 1/4″ ou 7/16″, indicado para uso industrial. Possui acabamento com jateamento de granalha de aço, que aumenta a proteção contra oxidação e corrosão. Deve ser utilizado direto em parafusadeiras ou engates rápidos para pontas. Na IFLA você encontra pontas Philips em diversas medidas e comprimentos.

Veja os modelos disponíveis

Ponta Philips encaixe 1/4
PONTA PHILIPS ENCAIXE 1/4"
Ponta Philips longa
PONTA PHILIPS LONGA ENCAIXE 1/4"
PONTA PHILIPS DUPLA ENCAIXE 1/4"
ponta philips encaixe 7/16
PONTA PHILIPS ENCAIXE 7/16"
PONTA PHILIPS SEXTAVADO 5MM
PONTA PHILIPS DUPLA SEXTAVADO 5MM
PONTA PHILIPS 1/4" COM GUIA CÔNICO
PONTA PHILIPS COM ROSCA
PONTA PHILIPS SEXTAVADO 3MM

Tipos de durezas das pontas Philips

  • X” – É a mais utilizada, se adapta à maioria das aplicações. É usada onde existe aplicação de torques baixos e médios, sem impacto no final do aperto. Exemplos: Parafusos auto atarrachantes e auto rosqueantes em chapas, plástico, resina, madeira e etc.
  • I” – É aplicada onde a dureza “X” apresenta um índice superior à 15% de quebras. Em torques mais elevados com impacto no final do aperto. Exemplos: Chapas finas, materiais muito duros e em altas solicitações de torque.
  • R” – É a menos utilizada. Aplica-se basicamente em manutenções e em máquinas de impacto.

Método para escolher a dureza ideal

O melhor método é o teste prático nas reais condições de trabalho do cliente, visto que, em um determinado cliente uma dureza pode dar um ótimo resultado e em outro não consegue o mesmo, ainda que aparentemente as condições de aplicação sejam as mesmas.

  1. O cliente usa pontas “X” e apresenta um índice acima de 15% de quebras, isto indica que deve usar uma ponta com dureza mais baixa, ou seja, dureza “I”.
  2. O cliente usa pontas “I” e apresenta basicamente só desgaste, recomenda-se a dureza “X”, que tem maior resistência ao desgaste.
  3. Para máquina de impacto ou uso manual com chave de bater, usa-se a dureza “R”.

Há casos extermos em que a dureza “X” apresenta só desgaste. Neste caso pode-se aplicar uma ponta extra dura “XX”, que possui elevada resistência ao desgaste, mas com baixa capacidade de transmitir torque, isto é, pode quebrar com mais facilidade.

 

Os demais perfis: Fenda, Allen (Hexagonal) e Hexalobular (Torx) e etc., são fabricadas em durezas pré estabelecidas em projeto e normalmente não necessitam de alterações das mesmas.

Algumas causas mais frequentes de quebras ou desgastes

  1. Posicionamento da parafusadeira de forma inclinada com o eixo de giro do parafuso, isto provoca atrito entre o parafuso e a ponta, provocando desgaste.
  2. Acionamento da parafusadeira antes de estar com a ponta perfeitamente encaixada no parafuso, provocando desgaste por escorregamento, a ponta fica com um “bico” em sua extremidade.
  3. Uso de torque excessivamente alto, parafusadeira mal regulada, rotações muito elevadas, uso de parafusadeiras de impacto, uso de furadeiras e etc., provocam a quebra prematura das pontas.
  4. Aplicação de ponta ou bits Philips em parafuso Pozidriv e vice-versa.
  • Facebook
  • LinkedIn
  • Email
  • Print
  • Copy Link
Copy link
Powered by Social Snap